Fim do emissor gratuito de NFe da SEFAZ: Qual a melhor alternativa?

A Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo informou que irá descontinuar seus sistemas gratuitos para a emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e). A partir do dia 1º de Janeiro de 2017, o download do emissor gratuito já não será mais oferecido. A partir desta data, também não serão feitas novas atualizações, o que dificulta a vida de quem já baixou e utiliza o aplicativo.

O jeito é procurar outra alternativa para o fim do emissor gratuito de NFe da SEFAZ e continuar emitindo notas sem deixar que a sua empresa seja prejudicada ou multada. Felizmente, o objetivo deste post é ajudá-lo com isso.

Por que está chegando o fim do emissor gratuito de NFe da SEFAZ?

Uma pesquisa feita pela própria Secretaria da Fazenda apontou que grande parte dos empresários migrou para outros emissores, mais completos e integrados com outros softwares, e este foi um dos motivos pelos quais a Secretaria optou por determinar o fim do emissor gratuito de NFe da SEFAZ.

Ainda assim, a notícia pegou muita gente de surpresa e causou burburinho entre os usuários do emissor de NFe gratuito. Isso porque a emissão de notas fiscais é obrigatória para as empresas (exceto MEI em alguns Estados brasileiros) e o trabalho não pode ser interrompido.

Qual a melhor alternativa para emitir NFe?

A SEFAZ recomendou que seus usuários comecem a procurar outras soluções desde já. Isso porque mesmo quem já tem o sistema instalado em seu computador terá o uso prejudicado caso haja alguma alteração nas regras de validação da NF-e a partir de 1º de Janeiro de 2017.

Portanto, a melhor alternativa é buscar outro emissor o quanto antes. Tomar essa iniciativa agora vai facilitar a sua rotina e garantir que você não deixe de cumprir a legislação vigente, algo que pode comprometer até mesmo o orçamento da sua empresa. Uma dica é procurar o seu escritório de contabilidade para indicações de outro sistema de emissão de NF-e.

Depois de tomar a sua decisão, será preciso seguir alguns passos:

  1. Credenciar o seu novo emissor junto à SEFAZ do seu Estado.
    Geralmente, este cadastro é bem simples e pode ser feito através do site da Secretaria da Fazenda. Seu contador poderá te orientar melhor sobre este tema.
  2. Conferir a validade do seu Certificado Digital.
    O Certificado Digital é essencial para emissão de notas fiscais eletrônicas e você precisará migrá-lo para seu novo sistema. Caso ainda não tenha ou precise renovar este documento, procure uma Certificadora autorizada pela ICP (Autoridade de Chaves Públicas).
  3. Cadastrar as informações da sua empresa no novo emissor.
    Para começar a emitir notas fiscais eletrônicas com outro software, você precisará preencher as informações da sua empresa, como CNPJ, Inscrição Estadual, Regime Tributário e afins. Isso pode variar de acordo com o emissor, mas a regra geral é a mesma.

Emissor de NF-e da Soma

Uma das soluções mais completas para emitir NF-e e NFS-e é o Soma Gestão. Isso porque o módulo de faturamento e cobrança é parte de um sistema integrado de gestão e controle financeiro. Da negociação à venda, todo processo é documentado e permanece acessível, com segurança e alta disponibilidade.

Seja para tirar poucas notas, seja para grandes volumes, o software oferece ganhos de produtividade, ao evitar a redigitação de cada nota, trazendo informações de cadastro de clientes, de produtos ou serviços cadastrados e dos pedidos de venda registrados. O envio para o cliente é feito via e-mail por dentro do sistema, com monitoramento do recebimento, entre outros recursos.

Quer um modo mais fácil de emitir notas fiscais na sua empresa? Ainda não sabe qual emissor NF-e adotar? Experimente o Sistema Soma Gestão!

Comments:0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *